Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘música’

filha da pauta

a cabeça cheia de porquês
a mente porca
por causa daquela coisa
que me dá quando me dou
e me dôo, me dão por aí…

(eu) não escrevo palavrão porque
papai me obsta
mamãe tem
todas as respostas
mamãe é culta!

musicado por Tony Pituco Freitas
~> ouça aqui: filha da pauta – Valéria Tarelho e Pituco

o poema original teve uma ligeira modificação para adequar-se à melodia

em Escritoras Suicidas – ed. 34 – abril/2009

Anúncios

Read Full Post »

puxe pelos
cabelos
todo verso
que ofereço

encoste as
verdades [nuas]
de costas
contra a parede

jogue no chão
os apelos
unhe o azedume
morda os medos
até que o poema uive

e caia
venha entre
chegue junto

e depois quem sabe até possamos
civilizadamente
jantar juntos

musicado por Marcos Assis

Denise Dalmacchio declama meu arte sã e canta couvert, assista o vídeo no YouTube

obs: o poema, já publicado em meu blog em agosto/05 e na antologia Poesia do Brasil, vol. 3, teve uma ligeira mudança nos dois últimos versos, para adequá-los à melodia)

em Escritoras Suicidas
ed. 07 | jun / 2006

Read Full Post »

o tédio
[ tema batido ]
de todo dia

a taquicardia
[ velha amiga ]
do peito tísico

o trauma
[ antiga trama ]
dos medos de tranças

o tempo
[ a toque de valsa ]
tricotando detritos

sorrir para o sol
que sai de assalto
e entra em cartaz
:
truque [ frustrado ]
de aprendiz

[ tornado
possível
é só
um invento
over
the rainbow
]

 

musicado por Rogerinho Borges

publ. em Escritoras Suicidas
ed. 11 | out / 2006

Read Full Post »

dangerous

para o nosso bem
é bom que você fique aí
exatamente onde
a gente se desencontra:

eu, no seu canto [mudo]
você, no meu cantar [silente]

sigamos em frente
retas paralelas
ao invés de vias curvas
rotas tortas

pois sempre que a gente abusa
e cruza
causamos acidentes
e múltiplas fraturas
expostas

musicado por Denise Dalmacchio

Read Full Post »

não conto tudo
às paredes do meu quarto
que me dão tanto crédito
nem dou desconto
ao criado-mudo
que compra meus segredos
(os mais absurdos)

acho um preço justo:
o que peço
e que pago
por um silêncio
trocado

há portas
que por importância alguma
abro

valéria tarelho

musicado por Rogerinho Borges

 

Read Full Post »