Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘encontro’

“equinósseo”

negócio estranho
esse tal equinócio
:
quando primavero
alguém [austero]
outona em outro
mistério

eu desabrocho
ele desfolha
nós: hemisferas
opostas

um dia achamos
um eixo cógnito
paralelo ao nosso
osso duro de roer
[com os olhos]

Anúncios

Read Full Post »

instinto

um homem
[meu invento]
vem a mim
sem vir

se por acaso
o vir
[de visu]
olvido o

t e m p o

vão [e vil]

que não o
vi
vendo :
via
sentido sexto

Read Full Post »

inverno

descolar a retina
do clima
perder o tino
em outro outono
atear fogo em
folhas nuas
frases fakes
filmes de quinta

arder dutras distâncias
queimar sennas urgências
incendiar ene estações

suar
na ânsia da sua [fria]
paulicéia

Read Full Post »

bastaria
teu corpo
ondulando
de encontro
a minha
loucura

seria
íntimo-blue
o tom da pintura
dessa hora nua
:
vestida de vaga
brancura

em Escritoras Suicidas, ed. 5, abril/2006

poema escrito para um projeto em parceria com o artista plástico Paulo Medeiros (Viseu-Portugal): http://www.paulomedeiros.net/sala7.htm

Read Full Post »

blue note

ouço um blues
e busco
verdes dreams
no lusco-fusco

: qualquer mint
que se aproxime
ao [gradiente]
relva-fresca-tua-iris

atrás das lentes
lembro:
era eu
no espelho green

ante a mim
and so mines
: your eyes

[olhos tão meus
just once]

        note: a noite tem a nuance do teu nome
        escorrendo pela face

em Escritoras Suicidas
ed. 5 | abril/2006

Read Full Post »

cantar de amor

não foi casual
aquele nexo [causal]
que [cedo e tarde]
aconteceu

foi [destiny? choice?]
poema-canção
:
deste-me, assim
o tema
dei-te, então
o tom

a song
to sing
[so long]

Read Full Post »

o choque súbito
da onda afoita
contra a sólita
rocha aflita
:
press sinta

frente ao front
[horiz
ontem]
impeta-se
o conflito
água versus pedra

arma líquida
nem tanto tenta
que penetra
árdua espera
[dura quem dera
na queda]

branca espuma quebra
a resistência concreta
pós “hora tanta
larga e lenta”

ataque enfático
cônsono ao nosso
encontroimpacto
estroe x p l o s ã o

inquieto como gozo
e seus senãos

“hora tanta larga e lenta” ~> trecho furtado do poema noite branca, de Frederico Barbosa

em Escritoras Suicidas
ed. 31 | out/2008

Read Full Post »